ARTE É VIDA

MEU VÍDEO LOG

Saturday, June 14, 2008

Friday, February 29, 2008

HISTÓRIA DA ASTROLOGIA


Desde as épocas mais remotas, o homem sempre perscrutou os céus em busca dos mistérios da existência humana, pois a sentia estreitamente ligada ao cosmo. Os babiloneses já tinham cartas do Céu com as órbitas dos dois luminares, o Sol e a Lua. Já os sacerdotes Caldeus, tinham um método astrológico rudimental, e faziam adivinhações estudando as doze constelações, apesar de não utilizarem o horóscopo individual, o condenando abertamente, especialmente se feito com fins lucrativos. As estrelas indicavam os acontecimentos da coletividade. No entanto, o seu legado chegou até os Egípcios, Gregos, Persas e até a Índia. E todos estes povos estudaram a seu modo o céu, dando-lhes as características de suas próprias civilizações. Foram necessários quase três mil anos para que a astrologia passasse do plano impessoal àquele individual, e é neste momento que a astronomia e a astrologia, embora irmãs, se separaram. No entanto, a astrologia se baseia na astronomia para fazer as suas deduções e a astronomia continua a utilizar conceitos e símbolos herdados da astrologia. A tradição egípcia nos ensina que "o que está em cima é como o que está embaixo e o que está embaixo é como o que está em cima" (O Caibalion). Na Grécia, Pitágoras afirmava uma reciprocidade entre o Todo e o cosmo, e de conseqüência entre o Todo e o Homem. Os pitagóricos desenvolveram um pensamento que afirmava a existência de uma relação íntima entre a matemática e a música (a música das esferas). Este pensamento, se adaptado à astrologia, serviria para conciliar o princípio dos opostos de Eráclitus, com uma lei de movimento cíclico e com uma relação entre macrocosmo e microcosmo. É sobre esta base que se formou a idéia da afinidade absoluta entre a vida no cosmo e o homem, (expressão da verdadeira harmonia universal), que é em si uma expressão da idéia do ritmo universal, esta música das esferas que de alguma forma ecoa no espaço ilimitado da vida individual.
Durante alguns séculos a astrologia foi se enriquecendo do pensamento de vários filósofos, como Pitágoras e Eraclitus, e também com aquelas de Platão e Aristótele. No século II a.C. Iparco contribuiu para a astrologia, constatando a precessão dos equinócios, a obliquidade da elíptica, a excentricidade da órbita solar, o para-eixo horizontal da lua, etc. Foi ele que, com as suas descobertas astronômicas e segundo o pensamento de Platão, segundo o qual cada fenômeno na terra estava em relação aos acontecimentos celestes e o físico do homem constituía uma reprodução dos modelos celestes, elaborou uma tabela com a ordem de correspondência entre os setores zodiacais e as partes do corpo humano. Podemos dizer que aqui se encontram as idéias básicas da antroposofia e da cosmopatologia. Os seus contemporâneos aprofundaram estas considerações, elaborando assim pela primeira vez as análises individuais de temas astrais para os indivíduos. Aqueles primeiros conceitos dos Caldeus se encontravam então enriquecidos e ampliados: os Judeus os aproveitaram na Kabalah e cada vez mais os Árabes os aprofundaram, dando origem a uma grande escola de astrologia. Não poucos perigos se escondiam nas leis astrológicas que pareciam ir ao encontro de um total determinismo dos fenômenos, fazendo da astrologia uma 'lei matemática', com pouco espaço para o livre arbítrio individual. Além disso, já naquele tempo a astrologia começou a atrair pessoas pouco escrupulosas, e seja no mundo árabe que na Roma cristã, apareceram muitos aproveitadores que enganavam os ingênuos sem nenhum pudor. Mas é também naquele tempo que surgiram estudiosos sérios, desejosos de ampliar o conhecimento astrológico para deixar um legado para a posteridade. Entre eles devemos destacar Claudius Ptolomeu. O Tetrabiblos por ele escrito pode ser de fato considerado como o primeiro tratado científico de astrologia publicado no Ocidente. Ptolomeu reuniu nele de forma ordenada e sistemática todas as teorias e conceitos e também as experiências astrológicas da Babilônia, Egito e Grécia. Foi ele que elaborou pela primeira vez a noção dos 'Regentes' dos signos astrológicos. Ele também reconheceu a importância do horóscopo individual, dando o pontapé inicial à astrologia da forma como nós a conhecemos. A obra de Ptolomeu traz consigo as características daquela unidade entre o espírito e a natureza que foi o fundamento da filosofia grega e que somente após a morte de Alexandre Magno (323 a C.) começou a se desintegrar. O sincretismo filosófico e religioso, especialmente aquele da escola alexandrina, preparou o terreno para uma antiga filosofia que teve uma grande importância para o espírito humano: o neo-platonismo.
Entre os expoentes desta filosofia, destacaremos Plotino (205-270 d.C) e Porfírio (233-304 d.C.), seu discípulo. Plotino ao se aprofundar no sincretismo filosófico-religioso, sentiu a harmonia do universo e reconheceu a correspondência entre "o que está em cima e o que está embaixo", uma lei universal entre o céu e a terra, indispensável para toda a compreensão da existência humana. Ao resgatar a astrologia, estes filósofos simplesmente mantiveram a hereditariedade do pensamento grego, impedindo a decadência da astrologia e integrando-a com o pensamento cristão reinante no mundo naquela época. No entanto a astrologia sofreu varias ameaças ao longo dos séculos, sempre ressurgindo fortalecida, quando a humanidade passa por momentos de grandes revoluções sociais. Devemos reconhecer o valor desta grande ciência quando verificamos que ao longo dos milênios, ela ressurge sempre evoluindo com o pensamento da humanidade, como que a demonstrar o valor indestrutível desta experiência milenar que faz parte da própria consciência e da existência de um corpo espiritual atemportal. No ocidente, nos primeiros séculos de nossa era, (de 700 a.C. há 1100 d.C.) o interesse da astrologia era concentrado primeiramente nas suas relações com a doutrina cristã. No Oriente, no entanto, a astrologia continuou sua evolução para ampliar suas bases teóricas e sobretudo práticas. Em Bizâncio (ou Constantinopla) existia uma cadeira de Astrologia na Universidade. No mesmo período, o mundo islâmico contribuiu de forma notável para o desenvolvimento das ciências astrológicas.

Capitulo 2
A partir da idade média, a astrologia precisou se adequar à evolução do pensamento e portanto acabou ressentindo as conseqüências do processo de transformação derivado do pensamento cristão que naquele período se espalhava no mundo ocidental. Neste período o aspecto entre astrologia e religião são interligados. A partir de 1400 d.C., as relações entre astrologia e religião começaram a enfraquecer, perdendo a sua importância e sendo substituídas pouco a pouco com teorias ligadas ao desenvolvimento das ciências naturais. Apesar de parecer que o Renascimento seja a época do florescimento da luz em relação ao obscurantismo da idade média, ele iniciou de fato a queda rápida da autêntica espiritualidade cristã. O Humanismo, de fato, acabou abrindo um abismo entre a ciência e a fé, apesar de proclamar a reconciliação entre a natureza e o espírito. Neste período aconteceu o descobrimento da América por Cristóvão Colombo e a substituição do sistema universal geocêntrico de Ptolomeu pelo sistema heliocêntrico de Copérnico (1472-1543), que revolucionou as antigas concepções geográficas e astronômicas. Portanto era de se esperar que essas grandes mudanças influenciassem também a astrologia. No entanto, ainda não havia acontecido uma verdadeira ruptura entre a astronomia e a astrologia, que eram ensinadas, juntas, em várias Universidades da Europa. Neste período, os grandes estudiosos desta época tentaram dar à astrologia uma conotação científica, por causa dos critérios racionais que agora prevaleciam. Na realidade, esta mesma conotação científica acabou favorecendo aos opositores da astrologia, já que ela não conseguia explicar nos termos da ciência positiva as visões tradicionais dos conceitos cosmológicos. As imagens simbólicas tinham valor somente se expressas por espíritos eleitos como São Tomás de Aquino ou Dante, ou mesmo pelos Mestres de Chartes e outros místicos da época, mas perdiam o sentido se comparados com a linguagem científicas e realista da época.
É neste período que surge na Itália, o gênio incomparável de Leonardo da Vinci (1452-1519). Leonardo não ignorava o conceito dos antigos filósofos de que o “Homem é um universo em miniatura”, mas, para chegar a uma visão unitária da Criação Divina que pudesse ser satisfatória seja para o estudioso que para o artista, ele precisou buscar o equilíbrio perfeito entre ciência e arte. A harmonia universal refletida num céu estrelado não havia passado despercebida ao seu olhar de pesquisador. Estudando o tratado astronômico de Ptolomeu ele conseguiu ter uma idéia precisa daquela frase hermética "o que está em cima é como o que está em baixo", ou "o microcosmo é como o macrocosmo". Na criação da "Última Ceia" (afresco que se encontra na Igreja de Santa Maria Delle Grazie em Milão, Itália), Leonardo tinha a intenção de reproduzir, segundo suas palavras, "a cosmografia do microcosmo em doze figuras", assim como Ptolomeu havia dividido o céu em doze partes, demonstrando doze variações da natureza humana que representavam cada uma as suas particulares características permitindo distinguir com precisão a sua diversidade.Conforme o conceito dos "Quatro Elementos", Terra, Fogo, Água e Ar, Leonardo dividiu os Apóstolos em quatro grupos, de três figuras cada uma, colocando-os nos dois lados da mesa, onde Jesus, no centro, reina absoluto, já que ele corresponde ao Sol de nosso sistema solar. Ao apóstolo Simão, por exemplo, é atribuído o signo de Áries, estando ele sentado na 'cabeceira' da mesa do lado direito do afresco. Tadeus representa o signo de Touro, e Mateus o signo de Gêmeos, e assim seguem todos até o final. Vemos com particularidade que o signo de Balança é atribuído a João, sentado do lado direito de Jesus (a esquerda no afresco) e a Judas (que está derramando o saleiro) é atribuído o signo de Escorpião. Por fim vemos que Bartolomeu, ao qual é atribuído o signo de Peixes, é o último e o único a ter seus pés descobertos. Desta forma Leonardo, representou a união entre o divino e o humano, que constitui a essência própria do cristianismo. Esta obra inspirada em conceitos cosmológicos não é comparável com nenhuma outra, apesar de encontrarmos em todos os lugares, palácios ou igrejas, estas analogias e representações dos signos astrológicos, das constelações, das estrelas etc., que sempre inspiraram os artistas da época. A partir deste período, a arte do século seis e sete pareceram ignorar ou quase estas representações, à medida que a humanidade era amplamente influenciada pelas ciências naturais que relegavam pouco a pouco a astrologia à simples esfera das artes divinatórias. Antes que fosse efetuada uma ruptura incisiva entre as diferentes disciplinas científicas, nos anos quinhentos e em parte dos anos seiscentos, o conceito de homem integral não era nenhuma exceção, mas era mesmo bastante freqüente. A matemática e a filosofia, a física e a medicina, a astronomia e a astrologia, eram ensinadas de forma estritamente integradas uma com a outra e muitos cientistas ostentavam conhecimentos igualmente profundos em todas estas ciências.
Um matemático, por exemplo, podia possuir profundos conhecimentos na área médicas e conhecer astronomia e astrologia, utilizando então de toda a sua potencialidade em várias áreas científicas. A astrologia precisou, mesmo neste período, levar em conta a evolução do pensamento religioso, filosófico e científico. No entanto, o sistema astronômico de Copérnico, que demonstrava a estrutura heliocêntrica do universo, não prejudicou diretamente a astrologia, como afirmavam alguns. Já na época de Pitágoras, se falava do mundo como tendo ‘um fogo central’ e mesmo nos anos trezentos, Nicolas d’Oresme havia exposto sua teoria sobre o movimento diurno da terra.Antes de mais nada, as constatações de Copérnico, e de Kepler mais tarde, provocaram dúvidas sobre aqueles que se dedicavam de forma séria aos estudos astrológicos. Porém, estas dúvidas já estavam sendo levantadas há mais de dois séculos, e nenhum astrólogo se sentiu coberto de ridículo porque precisaria modificar suas teorias, mudando o seu ponto de vista. Este era de fato uma simples mudança do ponto de observação, que não invalidava um método antes baseado nas Leis de Correspondência do que sobre a influência direta dos próprios astros. No que diz respeito às reações provocadas sobre os seus contemporâneos pelas revelações de Copérnico e Kepler, elas não ocorreram na realidade de forma imediata, pois a Igreja impediu a sua imediata difusão e aceitação por mais de três séculos. A substituição do sistema geocêntrico com aquele heliocêntrico mostraram que as novas concepções astronômicas não poderiam cancelar do espírito humano o nome da astrologia e reduzi-la a um mero exercício de logaritmos e trigonometria ou fórmulas algébricas, onde ela recairia num simples determinismo. O próprio Kepler em seu tratado "De harmonia mundi" (Da harmonia do universo) expõe idéias cosmológicas que acabaram ajudando a astrologia a conservar a sua estrutura de ciência e arte. Por isso os astrólogos sérios, usavam amplamente seus conhecimentos astronômicos, de cálculos e fórmulas matemáticas, para erguer as cartas individuais. John Muller (chamado Regiomontano – 1436-1476), Varese da Rosate (que previu a morte do Papa Inocêncio VIII - 1492), Gerólamo Cardano (1501-1571) e Tichone de Brahe (1546-1601), e o próprio Galileo Galilei estudaram com precisão os princípios astronômicos para aplicá-los à astrologia. A astrologia sempre se desenvolveu como uma ciência destinada a oferecer ao homem as premissas e os meios indispensáveis à compreensão de todos os fenômenos de sua existência. Podemos notar que, nestes séculos, nunca a astrologia foi questionada, mas era sim amplamente utilizada por papas, réis e homens de estado. As previsões astrológicas influenciavam as decisões e dominavam a imaginação das massas populares. Entre os expoentes das novas teorias, devemos lembrar o colaborador intimo de Lutéro, Felipe Schwartzhherd ‘o Melatonte’ (1487-1560). Homem de ampla cultura, eclético no melhor sentido da palavra, Melatone não somente foi o legislador da "Reforma" (já que juntamente com Jácomo Liebhard ‘o Camerarius’ havia redigido o texto da ‘Confissão de Augusta’), mas sem dúvida o maior representante das nascentes ciências naturais que influenciaram profundamente as mentes de todos aqueles que abraçaram a causa de Lutero. (Mesmo se este último, privado de sensibilidade suficiente para apreciar o valor da tradição cosmológica e incapaz de manter uma linha coerente de conduta em relação àqueles que se esforçavam de conciliá-la com o espírito de suas idéias religiosas, não tenha conseguido assimilar as idéias de Melatone e parece mesmo ter sido um verdadeiro antípodo espiritual).
Na obra ‘Initia doctrinae physicae’, que contém as lições que ele ministrava na Universidade de Wittemberg, Melatone afirma que a vontade suprema do Criador que determina todas as coisas, se expressa no ser humano de duas formas: primeiramente na forma direta e com a intervenção das forças espirituais que agem sob a vontade direta de Deus; e secundariamente através das forças da natureza. Ele coloca os astros como sendo instrumentos de espécie inferior, utilizados pelos anjos. Em resumo: a substância espiritual dos seres humanos está sujeita diretamente a Deus, e as forças da natureza, entre eles os astros, agem sobre os órgãos dos sentidos, determinando o temperamento e as inclinações e constituindo assim o complexo da própria existência humana, que Melatone chama de ‘fatum physicus’. Isto significa em outras palavras que os astros são fatores destinados a plasmar a qualidade da constituição corporal do homem composto pelos mesmos quatro elementos fundamentais que representam a parte integrante da natureza. Este conceito é muito similar àquele de Tomás de Aquino, que admite que as forças da natureza, e portanto os influxos astrais, em algumas condições, têm um equivalente sobre a alma e sobre os pensamentos do homem, no sentido que favorecem as emoções, os estados psíquicos, etc. Ao fatum physicus se sobrepõe porém a ação da Divina Providência, que reina soberana sobre a existência espiritual do homem. Desta forma o ser humano pode exercer o que nós chamamos de ‘livre arbítrio’ através de sua unificação com Deus onde a individualidade e a personalidade funcionam em relação estreita com os princípios opostos que por esta misteriosa lei da vida tendem à se equilibrar.
Sob esta ótica, Melatone pode ser considerado irmão espiritual de Leonardo da Vinci, e seus discípulos ajudaram na evolução da teologia protestante, sempre incluindo em suas obras os tratados de astrologia e as concepções cosmológicas, baseadas nas Sagradas Escrituras. Nesta época, na Itália, surge Giordano Bruno, 1548-1600, católico e na Alemanha, surge Jacom Bö hme (1575-1624), protestante. Ambos acreditam profundamente de não serem rebeldes contra a sua própria fé, mas o primeiro será acusado de heresia e perecerá na fogueira, e o outro será perseguido pelos pastores protestantes até a sua morte. Para esta afinidade de destino existe também uma afinidade de pensamento: na filosofia dos dois homens, mesmo se de forma distinta, a lei do universo e da existência humana era definida com a formula idêntica dos princípios opostos que se opõem continuamente, mas que de forma implacável se completam. Ambos eram filhos de uma época que não conseguiu compreender nem um nem o outro, por causa da íntima contradição de pensamento que era uma característica dos anos quinhentos. Lembremos que neste período surgiram várias sociedades secretas e filosóficas, ou mesmo sociedades ideais, como aquelas que expõe Campanella (1623) em sua "Cidade do Sol’, ou Giovanni Valentino Andrea em sua ‘Cristianópolis’ (1619). Isto aconteceu num século que já abria espaço ao mais completo determinismo.

Pesquisa Internet

Saturday, August 11, 2007

* UMA RÁPIDA VIAGEM AOS DOZE SÍGNOS *



ÁRIES TOURO GÊMEOS CÂNCER LEÃO VIRGEM LIBRA ESCORPIÃO SAGITÁRIO CAPRICÓRNIO AQUÁRIO PEIXES

ÁRIESElemento: fogoPlaneta regente: Marte
O símbolo de Áries é o carneiro. Primeiro signo do elemento fogo, representa a impulsividade, iniciativa, ação, urgência, coragem, egoísmo, imediatismo. Áries é o combate, o uso da força e da iniciativa, a busca de auto-afirmação. A motivação ariana direciona-se para a ação decidida, "derrubando" os obstáculos. Signo de espontaneidade nas reações, que são imediatas. Áries primeiro age, para depois refletir. Características: independência, ação, coragem, pioneirismo, liderança, franqueza, auto-afirmação, força física, agressividade, teimosia, autoritarismo, egoísmo, rápido desinteresse. Signo imediatista, com dificuldade na persistência, podendo mudar de objetivos com freqüência. Há uma tendência em áries para buscar uma causa pela qual empenhar sua luta e energia.


TOUROElemento: terraPlaneta regente: Vênus
Touro é o símbolo da produtividade e persistência, do ritmo lento e decidido. É o primeiro signo do elemento terra, muito ligado às sensações físicas. A regência de Vênus dá aos taurinos afetividade, sensualidade e uma certa indolência. Signo que representa a busca de estabilidade e segurança, com tendência à possessividade e acumulação, o que gera dificuldade com as mudanças. Touro prefere os caminhos seguros e conhecidos. Características: paciência, persistência, sensualidade, busca de paz, praticidade, estabilidade, sentido da forma e estética, harmonia, beleza, acomodação, teimosia, obstinação, materialismo, ciúme, possessividade. O taurino motivado pelo afeto (ou pelo materialismo...) busca com muita dedicação os seus objetivos, mas deve perceber quando é necessário desapegar-se.


GÊMEOSElemento : arPlaneta regente: Mercúrio
O símbolo de gêmeos indica a inquietação, a curiosidade, a inconstância. Signo que simboliza a dualidade. Primeiro signo do elemento ar, representa a inteligência, a comunicação, as conexões mentais, o movimento e o relacionamento com o meio circundante. A regência de Mercúrio simboliza a busca do entendimento mental e o desejo de liberdade de expressão e movimento. Características: comunicabilidade, inteligência, instabilidade, variedade de interesses e objetivos, curiosidade, mutabilidade, dispersão, versatilidade, superficialidade. Gêmeos se relaciona com o que está a sua volta por meio da comunicação e da busca de entendimento mental.


CÂNCERElemento: águaPlaneta regente: Lua
O símbolo gráfico de câncer sugere um fechamento protetor, um "ninho", um abrigo, símbolo também da gestação e da maternidade. Primeiro signo da água representa a sensibilidade, o sentimento, a nutrição emocional. O caranguejo é de movimentos cuidadosos, protegido por sua casca, vivendo entre a água e a terra. Com suas antenas para a frente e o rabo para trás, o caranguejo expressa a fé e a gratidão. Signo regido pela lua, que é o domínio do inconsciente, das emoções, do sonho, da imaginação. Características: proteção, receptividade, sentimentos, sensibilidade, ternura, criatividade artística, intuição, carência, comportamento "lunático", fantasia, impressionabilidade, vulnerabilidade psíquica e emocional, insegurança, dificuldade de cortar o "cordão umbilical", de romper com o passado. O canceriano é um ser que vive em função de seus sentimentos e imaginação, com grande sensibilidade e intuição. Tem fases, como a lua...


LEÃOElemento: fogoPlaneta regente: Sol
Signo de liderança, de força criativa, entusiasmo e afetividade expansiva. É o fogo em sua "majestade" e exuberância. Símbolo de segurança frente ao meio exterior. O leonino busca o reconhecimento, e devido a isso pode se expressar de forma firme, dramática ou arrogante e autoritária. É regido pelo astro-rei Sol, o que confere brilho e criatividade. Características: emoção, força criadora, poder, comando, generosidade, espontaneidade, intuição, liderança, orgulho, vaidade, dramaticidade, exibicionismo, ego inflado. Leão tem a tendência a ser o centro das atenções, e esta particularidade pode expressar-se de forma positiva ou negativa.


VIRGEMElemento: terraPlaneta regente: Mercúrio
Signo que simboliza a necessidade de separar "o joio do trigo", concentrando-se na seleção, aperfeiçoamento e qualidade daquilo que é feito. Busca a discriminação, no sentido de atingir uma realidade "perfeita". O símbolo do signo retrata a purificação e a colheita. Características: desejo de servir e ser útil, mente prática, análise, ordem, aperfeiçoamento, dedicação, detalhe, perfeccionismo, crítica, exigência, inquietação, sentimento de culpa ou de inferioridade, timidez. O trabalho é um fator importante na vida dos virginianos, e a forma como se conduz perante ele, o afeto ou não com que realiza suas funções são determinantes para sua saúde e bem-estar. Virgem tem muito a colaborar, especialmente no aperfeiçoamento de instrumentos, técnicas e do trabalho em si.


LIBRAElemento: arPlaneta regente: Vênus
Libra é representado na balança, símbolo do equilíbrio e da justiça. É o signo que inaugura a fase social do zodíaco, isto é, libra se volta para os relacionamentos, em busca da associação, da parceria, sobretudo mental, já que é um signo do ar. Busca uma relação "igual", justa. Características: senso estético, busca de harmonia e paz, necessidade de associação e relação, cooperação, diplomacia, imparcialidade, dificuldade em decidir, dependência, insegurança, falta de profundidade. Devido à regência venusiana, os nativos de libra têm apurado senso estético e de harmonia, o que contribui para sua criatividade. É um signo voltado para os relacionamentos, para o companheirismo (libra ama a relação mais do que o amor...) mas que deve aprender de seu oposto, áries, a ser mais decidido e autônomo.


ESCORPIÃOElemento: águaPlaneta regente: Plutão
Escorpião é o relacionamento aprofundado, pois é um signo da água, de fortes emoções. Representa a fase de transformação e renovação do zodíaco. É a intensidade emocional, a paixão, o sexo, a necessidade de penetrar nos mistérios do ser humano e da vida, e o renascimento pessoal e dos relacionamentos. Características: profundidade, magnetismo, sexualidade, envolvimento emocional, persistência, perspicácia, senso de pesquisa, intuição, desapego, reciclagem, capacidade de cura, desconfiança, inflexibilidade, obsessões, lutas de poder, controle excessivo, ciúmes e vingança. A regência de Plutão sinaliza que escorpião tem um potencial curador, pois está orientado para o âmago das experiências, os mistérios, o oculto, a sexualidade. Mas precisa se tornar amigo de seus instintos e emoções, para que estes não tenham poder destrutivo.


SAGITÁRIOElemento: fogoPlaneta regente: Júpiter
Sagitário representa a expansão dos horizontes, que pode ser física, mental, cultural, espiritual. É a busca do abstrato, do sentido da vida, de uma ampla compreensão que leve à sabedoria. O símbolo do signo, a flecha, representa as metas, os ideais, os objetivos, que estão sempre apontados para novos alvos. Características: idealismo, desejo de liberdade e aventura, expansão, franqueza, aspirações, novos horizontes, otimismo, alegria, jovialidade, intuição, dom profético, exageros, fanatismo, rigidez, dogmatismo, moralismo, falta de tato, inquietude. Sagitário possui a missão de divulgar o conhecimento, de passar adiante os ensinamentos e experiências que vai adquirindo ao longo da vida. Representado na figura mitológica do centauro (metade animal, metade humano) que simboliza a busca de união entre os instintos e o conhecimento.


CAPRICÓRNIOElemento: terraPlaneta regente: Saturno
Regido por Saturno, o "senhor do tempo e da razão", capricórnio representa a estabilidade, a praticidade, o esforço, a ambição, as conquistas sólidas e duradouras, a determinação em vencer obstáculos. Signo orientado para o trabalho, a disciplina, a persistência. Capricórnio é a ordem estabelecida, e também o esforço em direção ao cume das realizações. Características: responsabilidade, dever, trabalho, organização, prudência, seriedade, repressão, isolamento, depressão, dificuldade em relaxar, em sentir, pois está muito voltado para o aspecto prático e realizador. Capricórnio deve aperfeiçoar e desenvolver suas metas, com o objetivo de tornar sólidos e duráveis os frutos de seu esforço. Entretanto, deve aprender de seu signo oposto, câncer, a lidar melhor com a sensibilidade e as emoções.


AQUÁRIOElemento: arPlaneta regente: Urano
Aquário é um signo progressista, vanguardista, pois é regido por Urano, planeta das mudanças súbitas, da inovação de pensamento. Signo que representa o futuro, as reformas sociais e tudo o que é alternativo. Aquarianos valorizam a liberdade, a independência, a amizade e a fraternidade. Têm como missão a abertura de mentalidade. São imprevisíveis, idealistas e criativos. Características: inventividade, originalidade, intuição, visão larga, sem preconceitos, humanitarismo, afeto impessoal, desejo de mudança, rebeldia, excentricidade, nervosismo. As telecomunicações, a tecnologia, as invenções, os ideais humanitários, a inovação, os grupos, e a própria astrologia possuem afinidade com a energia aquariana.


PEIXESElemento: águaPlaneta regente: Netuno
Peixes é o final do zodíaco e traz consigo a lição e experiência de cada um dos signos que o antecedem. A regência de Netuno representa o contato com o invisível, o plano sutil, a sensitividade, a mediunidade, a fé, o sacrifício, como "sacro-ofício", o que pode levar os nativos do signo ao papel de mártir, ou de vítima... Características: intuição, receptividade, percepção sensível, afetividade, inspiração, arte, impressionabilidade, mediunidade, imaginação, romantismo, criatividade, empatia, sonhos, fantasia, ilusão, confusão, escapismo. O melhor direcionamento para este signo da água é buscar o desenvolvimento espiritual e criativo, para que sua sensibilidade seja canalizada positivamente.

Tuesday, June 12, 2007

AQUÁRIO NA ASTROLOGIA




Aquário com Gêmeos
Sua atração mútua é um encontro de mentes, independente da quantidade de romantismo ou de atração ... leia mais

Você é de Aquário
Você tem interesse e preocupação genuínos pelos seres humanos, e tem uma forte necessidade de dar algum tipo de contribuição para tornar o mundo um lugar melhor. No entanto, relacionar-se com um único indivíduo - especialmente quando isso envolve emoções fortes - ser um pouco mais complicado. Aquarianas se preocupam com ideais, e os ideais de amor e de igualdade estão entre os vários que são constantemente reformulados em sua mente inovadora e avançada. Aquário também trata amplamente de ciência, conhecimento, invenções e descobertas. As visões humanas mais nobres surgem deste último signo de Ar, mas seus ideais são muitas vezes mais avançados que aqueles de seu tempo, e colidem diretamente com a realidade da natureza humana.
Sem um ideal, nenhum progresso pode ser alcançado. No entanto, a base de um ideal exige tempo, flexibilidade e sensibilidade às limitações do coração humano - você não é muito dotada disso, apesar de sua inteligência aguçada. Geralmente você é impaciente, e quer ver o ideal tornar-se realidade agora. Apesar de ser uma grande amante da verdade, para falar verdade, você não é muito flexível, e freqüentemente demonstra uma incrível falta de compreensão e paciência com a profundidade fluida do coração humano - do seu.
Você é a verdadeira democrata do Zodíaco. Uma de suas qualidades mais atraentes é o senso de justiça e integridade. Você tem uma consciência muito refinada e um horror ao que chama de "egoísmo". Isso é nobre, mas nem sempre psicologicamente saudável. Independente de gostar ou não de certas coisas, sua dedicação a suas crenças será sempre irrefutável.
Às vezes aquela fixação corajosa nos ideais pode-se tornar uma teimosia ou um fanatismo científico, político ou espiritual. A correção política só pode ter sido inventada por uma aquariana, porque é o paradigma das nobres intenções desse signo, aliada à completa intolerância para com as necessidades e diferenças emocionais de cada indivíduo.
As sutilezas dos relacionamentos podem representar um grande problema para você, porque não é possível resolver os conflitos emocionais apenas com a lógica e com grandes ideais. Aquarianas muitas vezes se envergonham de suas emoções, e acham que elas não se encaixam nelas mesmas, nem nos outros. Você é orgulhosa e tem autocontrole, e as demonstrações de emoção são vistas como uma fraqueza. Isso não significa que você não tenha sentimentos: você tem uma enorme capacidade de devoção e lealdade. Porém, o autocontrole e o idealismo geralmente ganham no final, e isso pode significar uma repressão violenta ou uma dissociação de emoções desagradáveis como ciúme, agressividade, apego e raiva.
Aquarianas geralmente têm um dom para a análise do temperamento humano, e são proeminentes no campo psicológico. Tudo o que motiva o ser humano está claro e óbvio à sua mente penetrante e concisa. Freqüentemente, vocês têm uma capacidade maravilhosa de compreender, e uma compaixão desapegada pelos comportamentos mais horripilantes. Por isso você é capaz de conversar com todo o tipo de pessoas de todas as vertentes humanas, e encontrar algo interessante e valioso em todas elas.
O problema é que quanto mais próximo é o relacionamento, mas difícil será para você expressar sentimentos pessoais. Você sabe o que acha que sente, o que acha que deveria sentir, o que você pensa que deve ou não deve sentir, e o que acha que os outros pensam do que você acha que sente... Bem, isso tudo pode ser bem negativo na esfera das relações íntimas. Você é capaz de sacrificar sua vida por um ente amado, mas pode ser que se esqueça de dizer "eu te amo". A necessidade de elogios, demonstrações sentimentais e de afeto, e segurança emocional e sexual de um parceiro poderá iludir completamente seu intelecto brilhante, mas freqüentemente cego.
Alguns signos zodiacais têm um dom para relacionamentos pessoais, e outros não. A aquariana tem mais dificuldade que qualquer outro signo, porque poucas vezes aprecia verdadeiramente o lado pessoal - o seu. Mas isso é fácil de remediar: amplie aquele amor maravilhoso e genuíno pela humanidade, incluindo nele seu próprio ser humano.

O parceiro geminiano
Às vezes geminianos têm dificuldade de saber o que sentem e muito mais de falar sobre o assunto. O parceiro de Gêmeos ... leia mais

O Homem de Gêmeos
O geminiano está em constante movimento. É provável que fique distraído e seus olhos corram por toda a sala, ... leia mais

Texto baseado no livro"Os Astros e o Amor", Liz Greene, Editora Cultrix, São Paulo© Liz Greene / Astrodienst AG
O Porquê da Astrologia Solar, por Liz Greene?

AQUARIUS AND GEMINIS IN ASTROLOGY


When Aquarius Dates a Gemini
Provided by Tarot.comAn airy Gemini can sweep Aquarius off their intellectual feet with that quit wit and mental agility. The way to Aquarius' heart, after all, if through language and ideas. Aquarius will get along famously with a chatty Gemini right from the get-go. Aquarius and Gemini are both information junkies, and can spend hours sharing, discussing and dissecting everything they've learned. Theirs is a friendly, easy communication, and Aquarius and Gemini will express their feelings for each other in eclectic ways. Neither one is grounded, though, and both Aquarius and Gemini will have to be more practical to sustain the relationship.

DIA DOS NAMORADOS


Monday, April 23, 2007

MÚSICA DA NOVA ERA

ERA DE AQUARIUSMÚSICA ELEMENTAL

Podemos fazer uma correlação entre o Universo fenomênico e uma orquestra sinfônica. O mundo é formado, sob o ponto de vista esotérico-filosófico, por 4 elementos (ou Reinos elementais), a saber: Terra, Fogo, Água e Ar, coroados por uma quintessência, o 5º Elemento, chamada de Éter. Há, além desses 5, mais dois, chamados de Adhi e Samadhi (o 6º e o 7º elementos). Esses 4 elementos, dentro do universo da música, estão representados pelas 4 classes de instrumentos que se harmonizam. Eis:
Elemento - Instrumentos
Terra
Fogo
Água
Ar
Percussão
Metais
Teclados
Sopro
E o 5º Elemento, o Éter? O que vem a ser dentro de uma orquestra? E o 6º e o 7º? Eis a relação maravilhosa e perfeita da Sabedoria Gnóstica dentro do Pilar da Arte, no campo da Música Sagrada:
Éter
Adhi
Samadhi
Coral
Pausa, Silêncio
Maestro
O Maestro, ou Regente, com sua batuta (o Báculo, ou Cetro), dentro dessa simbologia toda, viria a ser o Mago do Arcano 1 do Tarô, aquele que rege os Elementos, aquele que os domina de acordo com o Poder da Vontade (Kriya) e do Conhecimento Superior (Jnana, Gnose). Observe os detalhes da carta (Arcano) número 1 do Tarô Egípcio.
As 3 Forças Primárias que deram origem ao Universo, tanto no Macro como no Microuniverso, estão representadas pelas 3 estruturas musicais, a saber:
Ritmo
Força Positiva, o Santo Afirmar
Melodia
Força Negativa, o Santo Negar
Harmonia
Força Neutra, o Santo Conciliar
A grande maioria das composições clássicas, especialmente aquelas criadas pelos grandes Compositores-Iniciados, tais como Mozart, Beethoven e Wagner, possui essas três estruturas. Por isso fazem tão bem ao público, não somente para os ouvidos ou o sistema nervoso, mas também servem de alimento energético para a Alma, ou seja, para os Corpos Internos do Ser.
Infelizmente, nos dias de hoje, a sociedade dita moderna não dá valor ao poder oculto da música e cultiva elementos extremamente prejudiciais. A mal chamada música rock, os ritmos afro-brasileiros, afro-cubanos etc., são prejudiciais à saúde mental e física e também à Evolução da Alma do ouvinte.
Com essa afirmação não queremos passar por discriminadores da cultura popular. Ao contrário, queremos com isso "separar o joio do trigo", afirmando que devemos ser mais críticos com tudo aquilo que entra em nosso Mundo Interior. Não somente disciplinar os alimentos materiais, não somente o ar, mas também os diversos tipos de energia, entre os quais estão as Vibrações Musicais.
Você tem algo a dizer sobre este texto? Então escreva para o e-mail gnosisonline@gnosisonline.org


EDUCACIÓN POR EL ARTE

http://wwweducacionporelarte.blogspot.com/

http://www.sandrawaihrichtatit.blogspot.com/

http://www.life-is-wonderfool.blogspot.com/

LIFE IS WONDERFUL

Obs : Assinem meu Livro de Visitas e VOLTEM SEMPRE !!

Obrigada , Sandra Waihrich Tatit


Thursday, March 15, 2007

Thursday, February 01, 2007

A ALVORADA DE FEVEREIRO

NASCE O MÊS DOS AQUARIANOS ...
É O MÊS DO CARNAVAL ...
É ALEGRE POR NATUREZA ...
É FRATERNAL ...
É UM MÊS DE BELEZA ... DE AMOR ... DE SINGELEZA ...
DE MUITAS COISAS NÃO EXPRESSAS EM PALAVRAS ...
UM MÊS MAIS CURTO , MAIS ESSÊNCIA E MAIS SÍNTESE !
VAMOS CELEBRAR NOSSO MÊS DE CARNAVAL !
COM A PROTEÇÃO DE DEUS A NOS EMBALAR ...
COM NOSSA FÉ BRILHANDO EM TODOS OS LUGARES ...
A IRRADIAR AMOR E COMPREENSÃO ...
BELEZA E EMOÇÃO ... DOAÇÃO ... REDENÇÃO ...
RESIGNAÇÃO E TUDO QUE POSSA RIMAR ...

COM NOSSO CORAÇÃO !

SANDRA WAIHRICH TATIT

http://www.sandrawaihrichtatit.blogspot.com/

http://www.life-is-wonderfool.blogspot.com/

http://www.aquarius-gemini.blogspot.com/

Friday, January 19, 2007

LAMPARINA DE LÁGRIMAS



LUZ QUE EMANA NA NOITE ,
MANSAMENTE ILUMINA UM SER ,
SOZINHO E ÁVIDO DE CARINHO ,
EM SEU NINHO AGASALHA A SUA DOR ,
PUNGENTE ,
OUTRA VEZ ABRE A FERIDA DOLORIDA ...
DANDO ASAS À VIDA SOFRIDA ,
AMARGURA PELAS PERDAS VIVIDAS ,
TANTAS SAÍDAS ...
PERDIDAS ... VENCIDAS !
TODAS GUARNECIDAS DE UM AMOR LATENTE ,
ETERNAMENTE ACALENTADO ,
PELA SAUDADE DURA E VAZIA ,
DO SER FUGINDO ...
NA MELACOLIA ,
ETERNA NOSTALGIA !
SANDRA WAIHRICH TATIT

Sunday, January 07, 2007

OS SIGNOS DO ZODÍACO SÃO CONSTELAÇÕES E CADA UM REGIDO POR UM PLANETA E POR UM ELEMENTO,IMPRIMEM A EMOÇÃO , A RAZÃO , A INTUIÇÃO E A SENSAÇÃO


SIGNOS DE TERRA : VIRGEM , CAPRICÓRNIO E TOURO
SIGNOS DE ÁGUA : CÂNCER , ESCORPIÃO E PEIXES
SIGNOS DE AR : AQUÁRIO , GÊMEOS E LIBRA
SIGNOS DE FOGO : LEÃO , SAGITÁRIO E ÁRIES
OS SIGNOS DE AR ,IMPRIMEM A RAZÃO ;
OS DE TERRA , AS SENSAÇÕES ;
OS DE FOGO , A INTUIÇÃO;
OS DE ÁGUA , AS EMOÇÕES .
ISTO É UM RESUMO APENAS , EM OUTRA OPORTUNIDADE , FALAREI DE CADA ZIGNO DO ZODÍACO OU SEJA , DE CADA CONSTELAÇÃO ESTELAR . ENTÃO PODEREI FALAR SOBRE A REGÊNCIA DE CADA PLANETA EM CADA SIGNO DO ZODÍACO E SUAS INFLUÊNCIAS .
SANDRA WAIHRICH TATIT

Wednesday, December 27, 2006

Monday, December 18, 2006

CONSTELAÇÕES ZODIACAIS




CADA CONSTELAÇÃO ZODIACAL , CORRESPONDE A UM SIGNO DO ZODÍACO . AS CONSTELAÇÕES DAS ESTRELAS QUE ABRANGEM TODOS OS CORPOS CELESTES , TODOS OS PLANETAS DE NOSSA GALÁXIA .

SANDRA WAIHRICH TATIT

http://www.sandrawaihrichtatit.blogspot.com/

http://aquarius-gemini.blogspot.com/

http://sandra737.blog.terra.com.br/

Monday, December 11, 2006